GfK: Varejo vende menos livros, mas fatura mais em outubro

Entre os dias 30 de setembro e 03 de novembro, livrarias, supermercados e lojas de autoatendimento monitorados pela GfK venderam 4 milhões de exemplares e faturaram R$ 160 milhões. Esses números indicam um fenômeno curioso: em comparação com igual período do ano passado, houve queda de 1,5% no número de exemplares vendidos, mas o faturamento cresceu 3,7%. Para alcançar esse resultado, houve uma queda nos descontos aplicados aos consumidores finais e consequente aumento de 5,3% no preço médio dos livros.

A GfK destaca que a queda nos descontos aplicados ao consumidor final interrompe a tendência de elevação observada desde o início do ano.

No acumulado do ano, há uma perda de 12,2% no volume e o faturamento apresenta queda de 9,2%. No entanto, há uma boa notícia aí (se é que dá para chamar isso de boa notícia): pela primeira vez, esse índice apresenta queda de menos de dois dígitos.

É bom lembrar que em outubro de 2018, o mercado varejista de livro vivia um pesadelo: a FNAC saia em definitivo do Brasil, a Cultura entrava com o pedido de recuperação judicial e a Saraiva seguia o mesmo caminho logo em seguida, em novembro.

Clique aqui para baixar a íntegra do estudo.

 

2019.06_casaeducacao.jpg





banner escola democratica

relatorio 2014 2015 banner2

banner bienal2014 pequeno

b trajetoria



Pesquisa

Boletim Abrelivros

Digite os dados, abra o e-mail e confirme sua assinatura.

Abrelivros - Associação Brasileira de Editores e Produtores de Conteúdo e Tecnologia Educacional 
Rua Funchal, 263 - Conj. 62 - Vila Olímpia
CEP 04551-060 - São Paulo - SP - E-mail: contato@abrelivros.org.br

Midiamix Editora Digital desenvolveu esta publicação com Joomla